fbpx

Você já se percebeu dizendo algo que não está de acordo com o que você sentia? Pois bem, isso é muito comum em todos nós. Não conseguimos definir em palavras nossos sentimentos ou, até mesmo, queremos esconder algo para não magoar outra pessoa, mas controlar a linguagem corporal não é uma tarefa fácil e nosso corpo fala por si só.

Um estudo da Universidade da Califórnia mostrou que apenas 7% da nossa comunicação é baseada nas palavras. Quanto ao resto, 38% vem do tom de voz e os restantes 55% provêm da linguagem corporal.

A linguagem corporal é utilizada há milhões de anos e os primeiros estudos científicos foram feitos por Charles Darwin. De acordo com ele, as emoções são universais, uma vez que pessoas de diferentes regiões do mundo são capazes de identificar as mesmas expressões para determinada emoção.

Os gestos, quando bem observados, são capazes de revelar pensamentos e ideias que por algum motivo não são expressados. Veja algumas características:

Olhar

– Se uma pessoa olha para o chão, provavelmente é reservada e tímida, mas pode significar chateação ou a busca por esconder algo emocional;

– Já quando uma pessoa está com olhar distante, é sinal de que ela está pensando em outra coisa e não está prestando atenção em você.

Braços

– Quando se está de braços cruzados, é porque a pessoa está fechada à influência social, existe resistência com a pessoa com quem está conversando;

– Já as mãos nos quadris indicam impaciência ou cansaço.

Cabeça

– Cabeça inclinada indica afinidade;

– Cabeça empinada significa que a pessoa está confusa ou em desafio;

– Já cabeça baixa indica vontade de esconder alguma coisa.

Gestos

– Quando uma pessoa usa óculos e empurra constantemente para cima do nariz, indica que ela discorda do que o outro está dizendo (quando não está apenas ajustando casualmente);

Para mostrar confiança e empatia no seu dia a dia, faça contato visual constante, tenha uma postura forte, evite contrair os músculos e pisque de forma natural. Esses são alguns pontos para praticar a linguagem corporal e mostrar seu interesse em conversar com outras pessoas.